NUMAPE/UENP COMO INSTRUMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA DE JUSTIÇA: A ADVOCACY FEMINISTA QUE DEU CERTO

Brunna Rabelo Santiago, Vitória Sumaya Yoshizawa Tauil, Fernando de Brito Alves

Resumo


O presente trabalho visa abordar a acessibilidade à justiça equitativa de gênero garantida pelo NUMAPE/UENP, a partir da aplicação de uma advocacy feminista como carreira jurídica de enfrentamento das desigualdades de gênero. Utilizou-se o método dedutivo, refletindo acerca dos desafios e das perspectivas sob a ótica da aplicação prática do feminismo dentro da administração jurídica almejando uma reinvenção do próprio direito.


Palavras-chave


Advocacy. Desigualdade de Gênero. Justiça e Gênero. Reinvenção do Direito. Lei Maria da Penha.

Texto completo:

PDF

Referências


AGNELLO, Priscila Ramos de Moraes Rego. Sursis Processual e Lei Maria da Penha; Prefácio de Bruno Amaral Machado. – Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

ALVES, Fernando de Brito. DEMOCRACIA E DESCONFIANÇA. Argumenta Journal Law, Jacarezinho - PR, n. 16, p. 267-281, fev. 2013. ISSN 2317-3882. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2019.

AVRITZER, Leonardo. Impasses da democracia no Brasil. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

BIANCHINI, Alice. Lei Maria da Penha: Lei 11.340/2006: aspectos assistenciais, protetivos e criminais da violência de gênero – 2 ed. – São Paulo: Saraiva, 2014. – (Coleção saberes monográficos).

BRASIL. Lei n. 11.340. Lei Maria da Penha. Brasília: ago. 2006.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE – CMS/JAC. Plano Municipal de Saúde 2014 - 2017. Município de Jacarezinho. Secretaria Municipal de Saúde, Jacarezinho/PR, dezembro de 2013.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. O Poder Judiciário na Aplicação da Lei Maria Da Penha. 2018. Disponível em: . Acesso em 30 mar. 2019.

CORDEIRO, Elaine de Souza. Violência contra mulher é crime!: a Lei Maria da Penha e um trabalho de grupo com agressores. Curitiba: Juruá, 2014.

FOLHA DE LONDRINA. Quase metade dos inquéritos em Jacarezinho é de violência contra a mulher. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2019

LIBARDONI, Marlene. Fundamentos teóricos e visão estratégica da Advocacy. Revista Estudos Feministas. Santa Catarina, v. 8, n. 2 (2000).

MACHADO [et al]. A dinâmica de atuação e a experiência do NUMAPE/UEM no contexto da rede de atendimentos às mulheres em situação de violência de Maringá/PR. In: MACHADO, Isadora Vier (org.). Uma década de Lei Maria da Penha: percursos, práticas e desafios. Curitiba: CRV, 2017.

SANTIAGO, Brunna Rabelo; ALVES, Fernando de Brito. Núcleo Maria da Penha UENP: pela concretização de uma criminologia feminista. In: Anais do XXVII Encontro Nacional do CONPEDI Salvador – BA: Gênero, sexualidades e direito II. Organização CONPEDI/ UFBA. Coordenadores: Gabrielle Bezerra Sales; Janaína Machado Sturza; Renato Duro Dias – Florianópolis: CONPEDI, 2018.

SANTIAGO, Brunna Rabelo; SALIBA, Maurício Gonçalves. Bailarinas não fazem política? Análise da violência de gênero presente no processo de impeachment de Dilma Rousseff. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, v. 21, n. 21, p. 91-105, dez. 2016. Edição especial.

TIBURI, Márcia. O que é feminismo? Uma explicação por Márcia Tiburi. Revista Cult, 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 abr 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.
Associada e indexada à