POLÍTICAS PÚBLICAS, CORRUPÇÃO, GOVERNANÇA CORPORATIVA, INVESTIMENTO ESTRANGEIRO DIRETO E SUSTENTABILIDADE

Magno Federici Gomes, Bráulio Chagas Pighini

Resumo


O presente trabalho tem como proposta a abordagem e a relação entre os institutos Governança Pública e Corrupção em função dos Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no Brasil. Apesar de apresentar algumas críticas sobre a dependência do IED na economia dos países em desenvolvimento, incluindo o Brasil, o artigo demonstra como a corrupção representa entrave ao desenvolvimento econômico e acaba por afastar o investidor estrangeiro que busca, além do retorno econômico, segurança política, jurídica, econômica e social, explorando as questões sobre a transparência pública, por meio de uma análise da Lei de Responsabilidade Fiscal e a adoção de outras medidas (legais e administrativas) dos princípios que envolvem a Governança Corporativa. Trata-se de pesquisa teórico-documental que utilizou a doutrina sobre o tema, com dados empíricos extraídos de repositórios nacionais e internacionais. Constatou-se a existência de uma relação direta entre o nível de governança e o IED, a saber, quanto maior o nível de governança, maior será o índice de atratividade do investidor externo.

Palavras-chave


Corrupção. Investimento Direto Estrangeiro. Governança Corporativa. Transparência. Desenvolvimento Sustentável.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.
Associada e indexada à