DIREITO À SAÚDE, ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR E MERCADO

Gabrielle Jacobi Kolling, Joedson Delgado

Resumo


O direito à saúde está intimamente vinculado à função social do setor de assistência médico-hospitalar  e à problematização entre a efetividade desse direito à funcionalização da atividade empresarial, enquanto corresponsável pelo desenvolvimento social. Para atingir o objetivo de conduzir a função social da empresa ao âmbito hospitalar, parte-se do reconhecimento do outro e da atividade hospitalar como essenciais para alcançar a efetivação do direito à saúde que deve ser propiciado conjuntamente pelo Estado e pela sociedade. Utilizando-se da metodologia hipotético-dedutiva, esse artigo analisa o papel do mercado de assistência à saúde na prestação desse serviço de maneira humanizada e na realização de uma gestão especializada.


Palavras-chave


Direito à saúde; Função social; Desenvolvimento da comunidade; Mercado.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Giselle Marques de. A função social das obrigações sob o paradigma do estado democrático de direito. Revista Eletrônica de Direito do Centro Universitário Newton Paiva, Belo Horizonte, n. 27, p. 68-76, sep./dec. 2015. Available in: . Access in: May, 7th, 2017.

ARENDT, Hannah. Lições sobre a Filosofia Política de Kant. Tradução André Duarte. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1993.

AVELLAR, Cristina Monken et al. Efeitos da reestruturação pró-inovação nos custos em saúde. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 9, n. 4, a. 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 mai. 2017.

BACHA, Edmar Lisboa; SCHWARTZMAN, Simon. Introdução. In: BACHA, Edmar Lisboa; SCHWARTZMAN, Simon (Org.). Brasil: a nova agenda social. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

BARCELLOS, Ana Paula de. A eficácia jurídica dos princípios constitucionais: o princípio da dignidade da pessoa humana. Rio de Janeiro: Renovar, 2002.

BITTAR, Eduardo C. B. O direito na pós-modernidade. 3. ed. modificada e atualizada. São Paulo: Atlas, 2014.

BORBA, Bruna Estima Da expropriação ao dever de solidariedade: a imposição tributária e as dimensões dos direitos fundamentais. In: BRANDÃO, Cláudio; SALDANHA, Nelson; FREITAS, Ricardo (Coord.). História do direito e do pensamento jurídico em perspectiva. São Paulo: Atlas, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 5 out. 1988. Disponível em: . Acesso em: 12 mai. 2017.

______. Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Diário Oficial da União, Brasília, 15 dez. 1976. Disponível em: . Acesso em: 14 mai. 2017.

BRITO-SILVA, Keila; BEZERRA, Adriana Falangola Benjamin; TANAKA, Oswaldo Yoshimi. Direito à saúde e integralidade: uma discussão sobre os desafios e caminhos para sua efetivação. Interface: Comunicação, Saúde e Educação, vol. 16, n. 40, pp. 249-260, jan./mar 2012, Botucatu, SP. Disponível em: . Acesso em: 8 mai. 2017.

CARVALHO NETO, Frederico Costa; PASSARELI. Rosana Pereira. A função social da empresa. Revista Prisma Jurídico, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 175-199, jul./dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.

D’ÁVILA, Luciana Souza; SALIBA, Graciane Rafisa. A efetivação do direito à saúde e sua interface com a justiça social. Revista de Direito Sanitário, São Paulo, v.17, n.3, p. 15-38, nov. 2016/fev. 2017. Disponível em: . Acesso em: 8 mai. 2017.

DELGADO, Joedson de Souza; FERREIRA FILHO, Ottoni. Risco sanitário e vontade humana: aproximações e complementaridades no estilo de vida contemporâneo. Revista do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal da Bahia, v. 26, n. 28, a. 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 mai. 2017.

DELGADO, Joedson de Souza. O processo administrativo-sanitário como instrumento de efetividade das ações de vigilância sanitária. Tempus: Actas de Saúde Coletiva. Brasília, n. 7.1, a. 2013, p. 225-240. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.

FERREIRA, Roberto Martins. Sociedade e empresa: sociologia aplicada à administração. São Paulo: Saraiva, 2016.

FOLLAND, Sherman; GOODMAN, Allen C.; STANO, Miron. A economia da saúde. Tradução Cristina Bazan. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.

FRANCO, Vera Helena de Mello. Função social e procedimento recuperacional: a função social sob novo enfoque. Direito & Justiça, v. 41, n. 2, p. 225-237, jul.-dec. 2015. Available in: . Access in: May, 7th, 2017.

GÉRING, Zsuzsanna. Kevert szövegelemzési módszertan alkalmazása gazdasági és társadalmi jelenségek vizsgálatához – online csr-kommunikáció vizsgálata tartalomelemzéssel és diskurzuselemzéssel. Vezetéstudomány / Budapest Management Review. Apr. 2017, vol. 48, issue 4, pp. 55-66. Disponível em: . Acesso em: 14 mai. 2017

GOMES, Renata Machado dos Santos. A criação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH): um estudo de caso. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário, vol. 5 supl. 1:26-38, Brasília. Dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 mai. 2017.

GUNNAR, William P. The Fundamental Law That Shapes the United States Health Care System: Is Universal Health Care Realistic Within the Established Paradigm? Annals of Health Law, vol. 15, Issue 1, pp. 151-181, article 7, winter 2006. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.

KHAMIS, Renato Braz Mehanna; SARTORI, Ivan Ricardo Garisio. O impacto do federalismo sanitário brasileiro na efetividade do direito à saúde. Revista Brasileira de Políticas Públicas, Brasília, v. 7, nº 2, 2017, p. 302-312. Disponível em: . Acesso em: 3 out. 2017.

KHUSHF, George. A Radical Rupture in the Paradigm of Modern Medicine: Conflicts of Interest, Fiduciary Obligations, and the Scientific Ideal. Journal of Medicine and Philosophy. 1998, vol. 23, nº. 1, pp. 98–122. Available in: . Access in: Sept., 29th, 2017.

LOBATO, Lenaura de Vasconcelos Costa. Políticas Sociais e de Saúde. Rio de Janeiro: CEBES, 2012. Disponível em: . Acesso em: 9 mai. 2017.

MACIEL, José Fabio Rodrigues. Direitos Humanos. In: MACIEL, José Fabio Rodrigues (Coord.). Formação humanística em direito. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

MAMEDE, Gladston Direito empresarial brasileiro: direito societário: sociedades simples e empresárias, vol. 2, 8. ed. rev. e atual. São Paulo: Atlas, 2016.

MARQUES, Meire Aparecida Furbino; SOUSA, Simone Letícia Severo e. O direito à saúde nas constituições brasileiras. In: VASCONCELOS, Antonio Gomes de; SILVEIRA, Sebastião Sérgio da; XIMENES, Julia Maurmann. Direitos sociais e políticas públicas I. CONPEDI/UFMG/FUMEC/Dom Helder Câmara (Org.). Florianópolis: CONPEDI, 2015.

MARQUES, Sônia Mara. Maximizando o valor da empresa através da ética e da responsabilidade social. Revista Brasileira de Administração, Brasília, ano, v. 11, 2001. Disponível em: . Acesso em: 11 mai. 2017.

MARTINS, Fernando Rodrigues Princípio da justiça contratual. In: LOTUFO, Renan (Coord.). Coleção professor Agostinho Alvim. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

MERHY, E.E.; MALTA, D.C.; SANTOS, F.P. Desafios para os gestores do SUS, hoje: compreender os modelos de assistência à saúde no âmbito da reforma sanitária brasileira e a potência transformadora da gestão. In: FREESE, E. (Org.). Municípios: a gestão da mudança em saúde. Recife: UFPE, 2004.

NOVATO-SILVA, José Wanderley. Antropologia da informação na saúde pública: do global ao local em Minas Gerais, Brasil. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 3, n. 1, p. 185-200, jan./dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 9 mai. 2017.

OGUISSO, Taka. Os precursores da enfermagem moderna. In: OGUISSO, Taka (Org.). Trajetória histórica da enfermagem. Série Enfermagem. Barueri, SP: Manole, 2014.

PAIM, Jairnilson Silva. A reforma sanitária brasileira e o Sistema Único de Saúde: dialogando com hipóteses concorrentes. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, vol. 18, n. 4, p. 625-644, 2008. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.

PINHEIRO, Carla. Psicologia jurídica. In: MACIEL, José Fabio Rodrigues (Coord.). Coleção direito vivo, 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

PINHEIRO, Roseni. Em defesa da vida: modelo do Sistema Único de Saúde de Volta Redonda. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, vol. 11, n. 2, pp. 123-166, 2001. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.

PORTAL DA SAÚDE. Humaniza SUS: Política Nacional de Humanização. Disponível em: . Acesso em: 12 mai. 2017.

RAMOS, André́ de Carvalho; GRAMSTRUP, Erik Frederico. Comentários à Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro – LINDB. São Paulo: Saraiva, 2016.

RAMOS, André́ de Carvalho. Curso de direitos humanos. 3. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2016.

RAMOS, Edith Maria Barbosa; MADUREIRA, Amanda Silva; SENA, Jaqueline Prazeres de. Os objetivos de desenvolvimento do milênio e o direito à saúde: uma breve reflexão. Revista do Mestrado em Direito da Universidade Católica de Brasília, Brasília, DF, v. 10, n. 2, pp. 450-472, Jul-Dez, 2016. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.

RIBEIRO, Teresa Catonho; MARQUES, Sílvia Badim. O direito à saúde do sujeito de pesquisa clínica com novos medicamentos no Brasil. Revista Tempus – Actas de Saúde Coletiva, v. 7, n. 1, a. 2013. Disponível em: . Acesso em: 8 mai. 2017.

ROMANO, Santi. O ordenamento jurídico. Tradução de Arno Dal Ri Júnior. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2008.

RÜTTEN ET AL. Policy, competence and participation: empirical evidence for a multilevel health promotion model. Health Promotion International, spring2000, vol. 15, issue 1, p. 35. Disponível em: . Acesso em: 9 mai. 2017.

SALU, Enio Jorge. Administração Hospitalar no Brasil. Barueri, SP: Manole, 2013.

SCHEFFER, Mário; AITH, Fernando. O Sistema de Saúde Brasileiro. In: MARTINS, Mílton de Arruda et al. (Ed.). Clínica médica, volume: atuação da clínica médica, sinais e sintomas de natureza sistêmica, medicina preventiva, saúde da mulher, envelhecimento e geriatria, medicina física e reabilitação, medicina laboratorial na prática médica. 2. ed. Barueri, SP: Manole, 2016.

SILVA, Elizabet Leal; ANDRADE, Fábio Siebeneichler. A cogestão como instrumento de concretização da função social da empresa. Revista Jurídica Cesumar, v. 17, n. 1, jan./abr. 2017, p. 65-80. Disponível em: . Acesso em: 9 mai. 2017.

STRECK, Danilo R.; REDIN, Euclides; ZITKOSKI Jaime José (Orgs.). Dicionário Paulo Freire. 2. ed., rev. amp. 1. reimp. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

SY, Peter A. Welfarism versus ‘free enterprise’: considerations of power and justice in the philippine healthcare system. Bioethics, volume 17, numbers 5–6, 2003 Available in: . Access in: Sept., 29th, 2017.

TAROZZO, Luciana Silva Andrade; GOULART, Carlos. Reflexões sobre Justiça e suas Influências na Sociedade e no Direito – A Função Social do Direito. Revista Paradigma, n. 17, a. 2004. Disponível em: . Acesso em: 9 mai. 2017.

VECINA NETO, Gonzalo; MALIK, Ana Maria. Gestão em saúde. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

VIANA, Ana Luiza d’Ávila; SILVA, Hudson Pacífico da; SCHEFFER; Mário. Economia e Saúde. In: MARTINS, Mílton de Arruda et al. (Ed.). Clínica médica, volume: atuação da clínica médica, sinais e sintomas de natureza sistêmica, medicina preventiva, saúde da mulher, envelhecimento e geriatria, medicina física e reabilitação, medicina laboratorial na prática médica. 2. ed. Barueri, SP: Manole, 2016.

XAVIER, Antonio Carlos da R. et al. Implantando a Gestão da Qualidade em Hospitais: A Experiência da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre — RS. Texto para discussão nº 486. Brasília, junho de 1997. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.
Associada e indexada à