DIREITO PENAL DO INIMIGO E SEGURANÇA PÚBLICA: LIMITES FRONTEIRIÇOS NO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO DA SOCIEDADE DE RISCOS

ROGÉRIO GESTA LEAL

Resumo


O presente artigo pretende enfrentar, enquanto objetivo específico, o tema da Insegurança Pública enquanto instabilidade da ordem social e do sistema jurídico que a regula a partir da perspectiva do Direito Penal do Inimigo, verificando em que medida esta proposição teórica e pragmática pode auxiliar no enfrentamento dos riscos e perigos que têm se constituído no âmbito das relações intersubjetivas e interinstitucionais contemporâneas. A metodologia utilizada para este trabalho é a dedutiva, partindo da problematização crítica de alguns postulados da Teoria do Direito Penal do Inimigo que servem a este desiderato. Ao final, como hipótese do trabalho, pretendemos demonstrar que esta Teoria, devidamente compreendida, pode contribuir em muito para repensarmos a função do Direito Penal à efetivação da Segurança Pública na Sociedade de Riscos.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Direito Público

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.
Associada e indexada à